terça-feira, 11 de junho de 2013

ESTADO INICIA CONSTRUÇÃO DE 50 CASAS MODULARES NO VALE DO CUIABÁ

Outras 199 unidades na Mosela e Vale do Cuiabá estão em fase final de projeto

Cinquenta casas modulares serão erguidas em uma área de 27 mil metros quadrados no Vale do Cuiabá, área doada ao Estado por empresários. O local já abriga unidades construídas com doações do empresariado por meio da ong Instituto da Criança, que desenvolveu o programa Nosso Cuiabá e providenciou as 24 primeiras moradias para desabrigados das chuvas na região. Nesta segunda-feira, dia 11, o deputado estadual Bernardo Rossi (PMDB) esteve com o vice-governador Luiz Fernando Pezão, que garantiu celeridade na montagem das unidades. O investimento do governo estadual com as unidades é de R$ 2,8 milhões. Outras 199 unidades, custo de R$ 14 milhões, estão em fase final de aprovação de projetos na Caixa Econômica Federal e no Ministério das Cidades. Elas serão erguidas no próprio Vale do Cuiabá e no bairro Mosela.

"As 50 famílias virão para uma área segura e as casas são construídas com material de qualidade. Cada unidade custa R$ 57 mil, 20% a menos do que os imóveis do tipo construídos em alvenaria. É importante o Estado encontrar construções com materiais alternativos porque o desafio habitacional é grande", aponta Bernardo Rossi frisando a quantidade de desabrigados que ainda precisam ser assistidos. "Hoje, temos em Petrópolis, 881 famílias vivendo com o aluguel social pago pelo Estado. E o desafio é zerar esse número o mais rápido possível e reduzir o déficit habitacional para retirar 15 mil moradias de áreas de risco", completa o parlamentar petropolitano, líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Os módulos, fabricados em Santa Catarina, chegam ao Vale do Cuiabá no final de junho. A montagem das unidades é mais rápida do que a construção de unidades convencionais, de alvenaria, é vai consumir cerca de quatro meses. A área já está recebendo obras de infraestrutura, focadas em acessibilidade, executadas pelo Instituto do Ambiente (Inea).

As primeiras 150 casas do tipo modulares foram entregues em maio, em Nova Friburgo. O tipo de construção vai se usado para erguer, no total, 694 moradias, além de Petrópolis e Friburgo, em São José do Vale do Rio Preto, Sumidouro, Bom Jardim e Teresópolis. O investimento alcança R$ 39 milhões.

A empresa Irmãos Fischer é responsável pela tecnologia empregada por meio da Cohabit, construtora responsável pelas unidades. "É importante frisar que a qualidade das casas modulares é tão boa ou melhor do que as convencionais, de alvenaria. E o Estado está consciente e tem a preocupação de dar a essas famílias não uma casa, mas um novo lar", afirma Pezão, vice-governador e secretário estadual de Obras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário