segunda-feira, 24 de setembro de 2012

MUSEU IMPERIAL RECEBE VISITA DO CÔNSUL DOS EUA

O Museu Imperial/Ibram recebeu a visita de uma delegação dos Estados Unidos, da qual fizeram parte o cônsul geral do país no Rio de Janeiro, John Creamer, o diretor do Departamento de Cultura, Educação e Imprensa da embaixada, John Matel, e a consultora de Estratégias de Recursos Culturais do Instituto Smithsonian, Molly Fannon.

O grupo foi recebido pelo diretor do Museu, Maurício Vicente Ferreira Jr., que os guiou em uma visita ao palácio. Chamou a atenção dos visitantes o piano que pertenceu à imperatriz d. Teresa Cristina, peça que foi confeccionada nos Estados Unidos.


Para Molly Fannon, o aspecto mais interessante da visita foi conhecer o cotidiano da família imperial. “Achei tudo muito interessante, mas, se precisar escolher um aspecto, eu destacaria os objetos do cotidiano. É muito interessante conhecer o dia a dia do imperador e sua família, o que permite vermos não só o lado da realeza, mas também o lado humano”, afirmou.

Após a visita guiada, a delegação esteve no Arquivo Histórico, onde o diretor e a chefe do setor, Neibe Machado da Costa, apresentaram o “Conjunto documental relativo às viagens do imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo mundo”. Entre os documentos, uma importante parte é de registros da passagem do imperador pelos EUA, em 1876. Na ocasião, d. Pedro II cruzou o país da costa leste à oeste e retornou, fazendo o caminho de trem e navio. Ele foi ainda convidado de honra do presidente Ulysses Grant na abertura da Exposição Universal da Filadélfia, que comemorou o centenário da Independência norte-americana.

Entre os registros dessa viagem, encontram-se diários pessoais, recortes de jornais, correspondências, relatórios e convites, entre outros. Os documentos, que receberam em 2010 o Registro Nacional do Programa Memória do Mundo, da Unesco, foram apresentados aos visitantes, junto com o projeto de candidatura ao Registro Internacional do mesmo programa, equivalente a Patrimônio da Humanidade.

O cônsul e a representante do Smithsonian foram presenteados com uma cópia do dossiê enviado à Unesco para a candidatura ao prêmio, cujo resultado será divulgado em março de 2013. Eles receberam ainda um folder sobre a viagem do imperador aos EUA, que traz trechos dos diários, imagens de documentos e um mapa com o trajeto percorrido por d. Pedro II. Já Molly Fannon retribuiu entregando ao Museu Imperial uma publicação educativa do Smithsonian.

John Creamer, que assumiu o consulado geral recentemente, declarou a importância do conjunto documental. “Esses documentos são importantes para conhecermos a história das relações entre os Estados Unidos e o Brasil, iniciadas com d. Pedro II”. Ele afirmou ainda seu encanto com a cidade. “Em menos de um mês no Brasil, esta é a segunda vez que venho a Petrópolis. Na primeira, não pude visitar o Museu Imperial e quis retornar para visitá-lo e conhecer um pouco mais sobre a cidade”.

Segundo o diretor do Museu Imperial, Maurício Ferreira, o encontro foi importante para estreitar laços com o consulado, a embaixada e, em especial, o Smithsonian. “O Instituto Brasileiro de Museus, do qual o Museu Imperial faz parte, acaba de assinar uma parceria com o Smithsonian, que permitirá o intercâmbio de informações, experiências e capacitação de profissionais”, lembrou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário